16 de mar de 2012

Foi então que percebeu que amava em paz...amava todo o seu lugar no abraço. Ao olhar para ela imaginava todas as poesias, e no instante seguinte  intuia que era pouco. Vê-la dormir era expandir o universo...e sonhar com o real que o dia traria. Coisas de quem vela um sono...e ama olhar acordado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário