24 de fev de 2012

E de repente viu quão louco era...observar seu passado era o mesmo que se destruir, e ver tudo que de presente há nele, e ver que  não fazia parte dele. Era um ciúme doentio...quis apagar as fotos mas não tinha o direito... Desta vez passara dos limites. Abrir o e-mail dela para bisbilhotar. O que pensava encontrar?... De qualquer forma, viu as fotos. Fotos antigas de dias felizes.
Quis chorar. Chorar por não poder controlar a existência. Não entender o que é a existência. E que, na verdade, nada disto lhe dizia respeito...

Nenhum comentário:

Postar um comentário