18 de mai de 2010

do som das palavras

Saíra da aula com a pergunta do prefessor na cabeça: "Por que sua escrita é tão oblíqua?"
Oblíqua...oblíqua...oblíqua...Para ele a palavra oblíqua tinha o som da melodia que jorra do pote de percussão; da pedra lançada no lago; da caneca mergulhando na água do pote quase vazio.
Entendeu, então, o porquê de sua escrita ser torta, inclinada, sinuosa... Na próxima aula diria ao professor. Tenho sede! Tenho sede...

Nenhum comentário:

Postar um comentário